Câmara dos EUA investiga envolvimento de apresentador da Fox News em invasão do Capitólio

A Comissão da Câmara dos Representantes dos Estados Unidos que investiga o ataque ao Capitólio ocorrido no dia 6 de janeiro de 2021, convidou nesta terça, 3, o apresentador Sean Hannity, do canal de televisão conservador Fox News, a prestar depoimento. A comissão divulgou mensagens de texto de Hannity que indicariam que ele tinha ‘conhecimento avançado’ dos planos de contestar a eleição de Biden por parte da equipe de Trump e pediu que o apresentador cooperasse voluntariamente. No ataque, os manifestantes tentavam impedir que a vitória de Joe Biden na eleição de 2020 fosse certificada pelos congressistas do país, para que Donald Trump permanecesse no cargo. Hannity ainda não respondeu se aceitará o convite.

Em uma carta assinada pela presidente da Comissão, o democrata Bennie G. Thompson e pela vice-presidente, a republicana Liz Cheney, os congressistas questionam Hannity sobre o que ele sabia para dizer, em 31 de dezembro de 2020, que ‘não via o 6 de janeiro ocorrendo da forma que está sendo dita’ ou, em 5 de janeiro de 2021, a véspera do ataque, que ‘estaria preocupado com as próximas 48 horas’ a Mark Meadows, chefe de equipe de Trump. Thompson e Cheney ainda sugerem que o apresentador teve comunicação direta com o agora ex-presidente na noite antes do ataque. Os dois congressistas ainda garantem que o problema não seria as visões políticas de Hannity, e sim a atuação dele na invasão. Seis pessoas morreram no ataque, e os congressistas tiveram que fugir do plenário da casa para não se ferirem. Apesar disso, a vitória de Biden no colégio eleitoral foi certificada e o democrata assumiu o cargo de presidente no dia 20 de janeiro de 2021.


Fonte: Jovem Pan