ONU divulgou o Relatório Situação e Perspectivas Econômicas Mundiais nesta quinta-feira (13).| Foto: Marcello Casal Jr/Agência Brasil

A Organização das Nações Unidas (ONU) divulgou nesta quinta-feira (13) as estimativas para a economia global em 2022. A análise aponta que o Brasil terá uma inflação de 6,9% e o terceiro pior desempenho no crescimento entre os países. Segundo o Relatório Situação e Perspectivas Econômicas Mundiais, o Produto Interno Bruto (PIB) deve registrar uma expansão real em 2022 de 0,5% na comparação com o ano anterior, quando o índice foi de 4,7%.

Entre as mais de 170 economias analisadas, o Brasil só terá um desempenho melhor na expansão do PIB que a Guiné Equatorial (-0,6%) e Mianmar (-0,8%). A taxa média mundial prevista para 2022 é de 4%. O informe alerta para o impacto da variante ômicron, da pressão inflacionária e dos desafios no mercado de trabalho na recuperação econômica global.

A ONU aponta que o resultado do Brasil está relacionado à perda de força das commodities e, na inflação, ao preço dos combustíveis. “Preços mais altos do petróleo aumentaram as pressões inflacionárias nos países importadores de petróleo como Brasil, Índia e Cingapura, o que poderia desencadear um aperto adicional da política monetária e causar um retrocesso na recuperação”, diz o informe da instituição.

O levantamento também prevê que, em 2023, a taxa de crescimento do PIB do país será de 1,9%, contra um aumento da economia mundial de 3,5%. A estimativa média mundial de expansão é de 3,8% para 2023. A informação foi divulgada pelo portal UOL.