Boric revela plano para proibir totalmente a posse de armas no Chile

Como você se sentiu com essa matéria?

Presidente chileno fez referência velada a tiroteios nos Estados Unidos: “Vimos o que acontece em outros países, não vamos deixar que aconteça conosco no Chile”| Foto: EFE/Alberto Valdés

O presidente do Chile, Gabriel Boric, anunciou nesta
quarta-feira (1º) a implementação de um plano de segurança nacional que inclui
a reforma do Corpo de Carabineiros, força policial uniformizada do país, e
medidas para alcançar a “proibição total da posse de armas”.

No discurso realizado no Congresso, o presidente chileno
destacou que se irá “aumentar as inspeções para desarticular organizações dedicadas
ao tráfico ilegal de armas” e prevenir que a violência armada, um fenômeno novo
e crescente no Chile nos últimos anos, se instale na sociedade.

“A violência armada não será tolerada em nosso país. E é por
isso que nosso Programa Menos Armas, Mais Segurança propõe a limitação radical
de seu acesso legal”, frisou Boric, que pediu ao Congresso “todo apoio para
aprovar uma lei que nos permita avançar para a proibição total da posse de
armas e que ao mesmo tempo fortaleça o quadro institucional”.

“Vimos o que acontece em outros países, não vamos deixar que aconteça conosco no Chile”, acrescentou, em um comentário que parecia uma alusão velada aos recentes tiroteios em escolas nos Estados Unidos, país que Boric visitará na próxima semana para participar da Cúpula das Américas, seu primeiro grande evento internacional.

No discurso, Boric anunciou ainda uma reforma dos Carabineiros, que “não vai contra, mas a favor” desta instituição armada para que possa lutar melhor contra “organizações dedicadas ao tráfico ilegal de armas” e com isso reduzir o sentimento de insegurança em um país que, apesar do aumento das ocorrências, continua sendo um dos menos violentos da região.

Fonte: Gazeta do Povo
Podcast O Papo É com Guilherme Fiuza e Rodrigo Constantino – Gazeta do Povo

Compartilhe