Bolsonaro promete combustíveis ‘mais baratos do mundo’ em evento em Salvador

O presidente Jair Bolsonaro (PL) é um dos quatro pré-candidatos à Presidência da República que cumpre agendas na Bahia, neste sábado, 2, dia em que se comemora o Dia da Independência do Estado. O mandatário do país não compareceu ao ato conhecido como cortejo cívico, que contou com a participação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), do ex-ministro Ciro Gomes (PDT) e da senadora Simone Tebet (MDB-MS), e discursou a apoiadores antes de uma motociata pelas ruas de Salvador – ele estava acompanhado do ex-ministro da Cidadania João Roma (Republicanos), pré-candidato ao governo baiano apoiado pelo Palácio do Planalto. Em sua manifestação, Bolsonaro prometeu combustíveis “mais baratos do mundo” e criticou governadores que acionaram o Supremo Tribunal Federal (STF) para contestar a lei que limitou o ICMS que incide sobre combustíveis.

“Lamento que os nove governadores do Nordeste tenham entrado na Justiça contra a redução de impostos da gasolina. Isso é inadmissível. A região do nosso país cujos governadores dizem que ajudam os mais pobres, mas, quando chegam na hora, fazem exatamente o contrário. Vamos acreditar que a Justiça não dará ganho de causa a essas pessoas e nós teremos, brevemente, assim como eu já baixei ou zerei a maioria dos impostos federais, um dos combustíveis mais baratos do mundo”, disse. Em outro trecho de seu discurso, Bolsonaro disse que “o que está em jogo este ano é, realmente, o bem-estar e a liberdade de cada um de nós”.

Como a Jovem Pan mostrou, os preços médios da gasolina e do diesel têm caído nos últimos dias em razão da lei, aprovada no Congresso Nacional, que cria um teto de 17% ou 18% do ICMS que incide sobre os combustíveis. Ao menos 11 Estados já anunciaram a redução da alíquota do imposto. São eles: São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Goiás, Espírito Santo, Santa Catarina, Paraná, Rio Grande do Sul, Rio Grande do Norte, Rondônia e Alagoas. Segundo balanço da Agência Nacional do Petróleo (ANP), o preço médio do litro da gasolina caiu 3,55%, ante 3,07% do etanol e 0,18% do diesel.


Fonte: Jovem Pan

Compartilhe