Bolsonaro lamenta morte de Genivaldo em viatura da PRF, mas ressalta: ‘Não podemos generalizar’

Nesta segunda-feira, 30, presidente Jair Bolsonaro (PL) lamentou a morte de Genivaldo dos Santos, em Sergipe. O comentário do mandatário corre cinco dias após a morte do motociclista, que foi trancado numa viatura da Polícia Rodoviária Federal (PRF) com gás de pimenta no interior do veículo. Questionado pela imprensa em sua passagem pelo Recife – após a as enchentes na cidade -, o chefe do Executivo alegou que lamenta o ocorrido, “há duas semanas, com dois policiais rodoviários federais”.

“É tratamento isonômico, vai ser seguida a lei. A gente lamenta o ocorrido nos dois episódios, e vamos de acordo com órgão competente, o Ministério Público, a PRF. Não podemos generalizar”, disse Bolsonaro, que elogiou a atuação dos policiais rodoviários nas estradas brasileiras. “A PRF faz um trabalho excepcional para todos nós. Nos momentos difíceis são os primeiros a chegar. A Justiça vai decidir esse caso e será feita justiça sem exageros e sem pressão por parte da mídia que sempre tem tomado o lado da bandidagem, sempre tomam as dores do outro lado. Vamos ter o devido processo legal e fazer justiça”, alegou. Após o ocorrido, o Policial Rodoviário Federal informou que abrirá uma sindicância para apurar o ocorrido.


Fonte: Jovem Pan

Compartilhe