Balança comercial brasileira tem superávit recorde de US$ 61 bilhões em 2021

Em 2021 as exportações somaram US$ 280,4 bilhões. Já as importações totalizaram 219,4 bilhões.| Foto: Diego Baravelli/MInfra

A balança comercial brasileira registrou um superávit
recorde de US$ 61 bilhões em 2021. Os dados foram divulgados nesta
segunda-feira (3) pela Secretaria de Comércio Exterior (Secex) do Ministério da
Economia. O valor é 21,1% maior se comparado com 2020, quando a balança  comercial do país registrou um superávit de US$
50,4 bi. O valor também superou o recorde anterior de US$ 56 bilhões alcançado
em 2017.

Em 2021 as exportações somaram US$ 280,4 bilhões. Já as importações
totalizaram 219,4 bilhões. Em dezembro, o superávit comercial foi de US$ 3,9
bilhões. “O superávit foi fruto do crescimento da exportação de 26,3% e o
crescimento da importação de 24%”, explicou o subsecretário de Inteligência e
Estatísticas de Comércio Exterior, Herlon Brandão.

De acordo com o secretário de Comércio Exterior, Lucas
Ferraz, os resultados foram alcançados pela forte recuperação da economia
mundial, resultado do aumento da vacinação e também de estímulos fiscais. “Nós
tivemos uma corrente de comércio recorde na ordem de R$ 500 bilhões em soma de
importações e exportações em 2021. Crescimento de 35,8% em relação ao ano
anterior. Superando o recorde de U$ 481,6 bilhões de 2011”, afirmou. “Gostaria
de ressaltar este número, que esse é o indicador de inserção internacional e de
aumento da nossa produtividade, nosso objetivo maior na Secretaria de Comércio
Exterior”, afirmou o secretário.

Segundo dados do Ministério da Economia, os destaques deste ano foram a alta nas exportações do setor agropecuário, com crescimento de 22,2%, totalizando US$ 55,19 bilhões; aumento de 62,4% nas exportações do setor da indústria extrativa, totalizando US$ 79,64 bilhões e crescimento de 26,3% nas exportações ligadas ao  setor da indústria de transformação, totalizando US$ 144,07 bilhões.

Fonte: Gazeta do Povo
Podcast O Papo É com Guilherme Fiuza e Rodrigo Constantino – Gazeta do Povo