Australian Open: Organização veta tenista russa vacinada, mas libera Djokovic sem vacina

O mundo do tênis teve uma notícia desagradável e que causou polêmica nesta terça-feira, 4. No início do dia, o sérvio Novak Djokovic anunciou que recebeu uma ‘liberação médica’ para participar do Australian Open mesmo sem apresentar comprovante de vacinação contra a Covid-19. O torneio estabeleceu como regra a vacinação para a participação dos atletas. Porém, apesar de ser obrigatória, nem todas as vacinas são aceitas. A tenista russa Natalia Vikhlyantseva informou em sua conta no Twitter no dia 20 de dezembro que não poderia participar do AO neste ano porque sua dose da Sputnik V não é aceita. “Estou muito feliz com um nível de tênis que mostrei nos últimos eventos e gostaria de jogar, mas o Sputnik ainda não foi verificada”, escreveu Natalia. A discrepância entre os casos chamou atenção e rendeu críticas à organização. O Australian Open começa no dia 17 de janeiro e termina em 30 de janeiro.


Fonte: Jovem Pan