Aplicativo espião: o que é stalkerware e spouserware?

A segurança digital é um dos tópicos que merecem nossa atenção nos últimos tempos, sobretudo pela evolução tecnológica cada vez mais presente em nosso cotidiano. Nesse sentido, há dois termos ligados a softwares que geram muita polêmica quando são discutidos: stalkerware e spouserware.

Segundo dados da empresa de segurança digital Kaspersky, 1 em cada 4 brasileiros está sendo espionado ou já foi monitorado por meio de tecnologias como apps. Ou seja, o alcance dos softwares espiões é bastante amplo e pode ser que até mesmo você, leitor ou leitora, já tenha sofrido com impactos desse tipo de ação.

Quer saber a diferença entre stalkerware e malware? Então confira o texto completo com mais detalhes logo abaixo!

O que é Stalkerware?

Em linhas gerais, um stalkerware é um software desenvolvido para espionar outros usuários em seus dispositivos eletrônicos. De certa maneira, trata-se de um programa legal, licenciado para controle parental, por exemplo. No entanto, há outras problemáticas envolvidas nesse caso que podem ser prejudiciais dependendo do cenário em que está inserido.

Um stalkerware se diferencia do spyware — software malicioso de mesma função — justamente por levar em consideração que o dispositivo a ser controlado concedeu uma autorização física para sua instalação. Contando com sistemas profundos de sigilo e segurança, esse software pode ficar oculto no aparelho. Portanto, caso a vítima não saiba de sua existência, ela nunca irá notar seu funcionamento.

(Shutterstock/Reprodução)Fonte:  Shutterstock 

Um aplicativo de stalkerware também é capaz de se camuflar no dispositivo, como se fosse um app nativo para gerenciamento do sistema, sendo incapaz de ser desinstalado sem que o invasor tenha conhecimento da ação.

E embora seja legalmente comercializado pelas companhias em muitos territórios, softwares de stalkerware ainda são enquadrados dentro do Cyberstalking, um termo guarda-chuva para a perseguição de indivíduos por meio da tecnologia.

O que é Spouseware?

Enquanto o Stalkerware pode designar todos os softwares criados para controle digital dos indivíduos com autorização física de seus dispositivos, o Spouseware se encaixa dentro desse termo, sendo mais específico para o uso de programas e aplicativos do gênero para controle ou perseguição entre cônjuges.

Geralmente, motivados por desconfianças e suspeitas de traição, homens e mulheres de todas as idades acabam utilizando esse recurso para conseguir provas contra seus companheiros afetivos. No entanto, é interessante lembrar-se de que realizar o processo de instalação de um stalkerware sem o consentimento das partes é ilegal em muitos países, pois continua tratando-se de Cyberstalking.

(Shutterstock/Reprodução)(Shutterstock/Reprodução)Fonte:  Shutterstock 

O que um Stalkerware é capaz de visualizar?

Uma vez instalados no dispositivo da vítima, esses aplicativos têm acesso a quase todos os seus movimentos no aparelho. É possível que as fotos, vídeos e outros arquivos sejam explorados, bem como todas as informações escritas e recebidas em apps de trocas de mensagens. Além disso, um Stalkerware é capaz de fazer capturas de tela, gravação de vídeos e áudios de todas as naturezas.

Caso o perseguidor seja malicioso, esse software pode ser um perigo, pois fornece informação de rastreio e localização do dispositivo, intercepta mensagens vindas de SMS ou ligações, além de transferir todos os dados para outros locais de fácil manipulação. Sendo assim, um Stalkerware pode construir provas falsas contra o indivíduo invadido, colocando em risco sua conduta digital.

É possível detectar a presença de um Stalkerware?

Muitas informações contidas aqui podem estar assustando algumas pessoas. Mas existem determinados sinais indicativos muito específicos que acabam ajudando a detectar a presença de um Stalkerware no aparelho.

Um dos sinais de alerta para ficar atento está ligado às permissões do dispositivo. Verifique sempre quais aplicativos têm acesso à sua câmera, microfone e localização, por exemplo, desativando todos aqueles que considerar suspeitos.

(Shutterstock/Reprodução)(Shutterstock/Reprodução)Fonte:  Shutterstock 

Monitorar o gasto de internet móvel ou conexão Wi-Fi com relação aos aplicativos instalados também pode ser crucial na descoberta de um software do gênero, sobretudo quando você não utiliza determinados apps com tanta frequência.

Junto desses dois modos, a instalação de antivírus também pode ser uma forma interessante de descobrir possíveis invasores, pois esses programas, geralmente, detectam a presença desses softwares.

Gostou do conteúdo? Então continue ligado aqui no TecMundo para saber mais sobre as tendências da tecnologia!

Veja a postagem original em: TecMundo

Compartilhe