A Alexa irá participar da próxima missão lunar Artemis I

A Alexa e outra assistente de voz, da Webex, deverão participar da próxima missão lunar Artemis I, atuando como demonstrações de tecnologia.

As informações foram divulgadas na última quarta-feira (5), pela Lockheed Martin, onde informaram que as ferramentas fazem parte do projeto Callisto, que busca demonstrar se essas tecnologias seriam úteis para astronautas futuramente.

As ferramentas utilizadas seriam uma versão da assistente de voz Alexa, que pertence a Amazon, e a plataforma de videoconferências da Cisco, da Webex.

Essas inteligências artificiais devem embarcar na próxima missão lunar Artemis I, onde a agência espacial norte-americana (NASA), irá lançar o foguete Space Launch System (SLS) com a cápsula Orion.

Por se tratar de um teste de lançamento, não haverá astronautas a bordo, somente um manequim e também um boneco do Snoopy, que servirá como indicador de gravidade.

Alexa e Cisco na próxima missão lunar Artemis I

 

A interface ficará instalada no lugar do futuro painel de controle da Orion, e deverá contar com um alto-falante equipado com a Alexa e seu anel de luz azul, acionada por comandos de voz, e um iPad com a Webex.

Por não contar com tripulantes, haverão “tripulantes virtuais”, que será a equipe na sala de controle da missão, que irá enviar comandos à Callisto.

Enquanto isso, diversas câmeras devem monitorar o trabalho, enquanto a voz é transmitida por um alto-falante, a fim de pedir diversas informações, como:

  • Velocidade de movimento da cápsula;
  • Tempo para o próximo acionamento dos propulsores;
  • Entre outros.

Por não contar com Wi-Fi longe da terra, a Amazon criou uma versão da Alexa com controle de voz local, onde responderá comandos pré-determinados.

Logo após, haverá um último teste com a plataforma da Webex, onde os tripulantes devem aparecer no iPad, dentro da Orion, e realizar uma videoconferência com 720p de resolução durante o voo.

Segundo as empresas, elas estão cientes de que esse procedimento deverá ser afetado devido a má qualidade de conexão que há no espaço.

Sistema Callisto

 

A Callisto foi criada para permitir que astronautas acessem diversos dados e ajustem controles da nave, além de interagir com as equipes na Terra, através de comandos de voz.

O sistema também deverá permitir controlar não só a iluminação, como também as telas no interior da nave, realizando também testes de diagnósticos dos sistemas. Enquanto isso, a Webex permitirá a troca de dados e processos colaborativos.

A Callisto que será enviada a missão foi testada à exaustão, e as empresas confiam que o sistema está pronto para voar, mesmo que não haja planos no momento para a utilização dessa ferramenta em missões futuras.

Fonte: Canaltech

Imagem em destaque: Foto/Reprodução Lockheed Martin

 

Veja a postagem de horigem em: Engenharia Hoje