14 milhões de pessoas em cidade da China terão que ficar em casa até serem testadas para Covid

Testes em massa começaram no domingo (9), após infecções pela variante ômicron terem sido relatadas na véspera| Foto: EFE/EPA/GT

Autoridades chinesas estão realizando uma segunda rodada de
testes de Covid-19 em todos os 13,86 milhões de habitantes da cidade de
Tianjin, no norte do país. Os moradores foram instruídos a permanecer em suas
casas até que os resultados de todos os testes de ácido nucleico sejam concluídos.

Segundo informações da agência estatal Xinhua News, os
testes em massa começaram no domingo (9) e 97 pessoas testaram positivo para a
Covid-19 nas análises iniciais. O laboratório que está fazendo os testes tem
capacidade de lidar com 1,2 milhão de amostras de ácido nucleico por dia e os
resultados saem dentro de quatro a seis horas depois de as amostras chegarem ao
laboratório.

Foram realizados quase 12 milhões de testes até esta quarta-feira
(12). As primeiras infecções, todas da variante ômicron, foram relatadas no
sábado.

A Reuters informou que a montadora japonesa Toyota precisou
interromper as operações em sua fábrica de joint venture em Tianjin na
segunda-feira (10) devido aos testes obrigatórios de Covid-19 na cidade.

“Planejamos retomar as operações assim que as instruções do
governo e a segurança da comunidade local e dos fornecedores forem confirmadas
e garantidas”, apontou a Toyota em comunicado enviado à Reuters.

Tianjin fica a apenas uma hora de Pequim e todas as formas
de transporte entre as duas cidades foram suspensas, segundo a agência
Associated Press, devido à preocupação com os Jogos Olímpicos de Inverno, que
começarão no dia 4 de fevereiro na capital chinesa.

Pequim alega que sua política de Covid zero é o segredo para o suposto sucesso do país no combate à pandemia: a China alega que registrou apenas 104.189 casos e 4.636 mortes (duas no ano passado) pela doença desde que as primeiras infecções foram relatadas em Wuhan no final de 2019, mas especialistas estrangeiros não consideram esses números confiáveis.

A China impôs na segunda-feira lockdown à cidade de Anyang, de 5,5 milhões de habitantes, após um surto de Covid-19. As cidades de Xi’an, de 13 milhões de habitantes, e de Yuzhou, de 1,1 milhão, também estão sob lockdown. Em Tianjin, além da ordem de testagem em massa, os residentes estão proibidos de sair da cidade sem autorização das autoridades.

A China diz que o país tem no momento 3.476 casos ativos de Covid-19, dos quais 3.462 são quadros leves da doença; 14 pacientes estariam em estado grave ou crítico.

Fonte: Gazeta do Povo
Podcast O Papo É com Guilherme Fiuza e Rodrigo Constantino – Gazeta do Povo