CRIMINALIDADE Sequência de crimes assusta população de Santo Antônio de Jesus

Da Redação

Assassinatos e assaltos marcam a semana em Santo Antônio de Jesus. Cinco crimes de homicídio, três com características de execução, foram registrados na cidade na mesma semana. Só na sexta-feira (27/7) foram três mortes. Os moradores estão assustados com a criminalidade que não escolhe hora para acontecer. Além dos assassinatos, moradores denunciam o avanço dos assaltos a transeuntes, furtos e roubos ao comércio. Nos fins de semana bares e restaurantes são alvos de arrastões.

Na tarde de ontem, sexta-feira  (27/7), uma mulher foi assassinada na Rua Marieta Martins, no bairro São Benedito. A vítima chegou a ser levada para o Hospital Regional de Santo Antônio de Jesus, mas não resistiu. No mesmo dia, Fabrício Cavalcante, o “Lola”, morreu  durante uma ação da Polícia Militar no bairro Alto Santo Antônio por volta das 11h30. Na troca de  tiros com os policiais, Lola foi atingido e socorrido para o Hospital Regional, mas não resistiu aos ferimentos.

No início da manhã de sexta-feira (27) um mototaxista levou cinco tiros na Rua Justiniano Rocha Galvão às 6h30 da manhã. Um dia antes, na quinta (26), um homem identificado como Adeládio Ferreira dos Santos foi assassinado de madrugada por homens a bordo de um carro prata, no bairro Irmã Dulce. A vítima levou mais de 20 tiros e morreu na hora. Na segunda-feira (23), às 14h30 da tarde, Josenilton Araújo Argolo, conhecido por ‘Nitinho’ ou ‘Treco’, foi  assassinado com 20 tiros no bairro São Paulo por homens armados em um carro prata.

“Estamos reféns da violência. Não podemos sair de casa com medo de ser assaltados”, disse um morador, que preferiu não se identificar. “Só nesta semana ocorreram três crimes. A violência está fora de controle e as autoridades precisam tomar providências urgentes. Dizem que as vítimas são, em grande parte, ligadas ao tráfico, mas são seres humanos que estão sendo mortos”, desabafou um morador, que também pediu para não ser identificado.

Os assaltos ocorrem em plena luz do dia a transeuntes. Em muitos casos, as vítimas relatam arrastões. Os moradores da extensa Rua Castro Alves, por exemplo, onde se localizam igrejas, academias, residências e restaurantes e bares, moradores reivindicam segurança devido a frequência de assaltos.

Segundo eles, os criminosos abordam as vítimas e roubam celulares, alguns são violentos e até agridem. Uma academia de ginástica localizada na Castro Alves precisou fechar depois que cinco clientes foram assaltados na porta, quando chegavam para as atividades físicas. Um estudo feito pela Polícia Civil da Bahia, esse ano, revelou que, homicídios com motivação já identificada, tiveram como autores e boa parte das vítimas envolvidos com o tráfico de drogas.

Diversas pessoas relatam que criminosos roubam carros e motos, principalmente motos dos modelos Bros e Fan, e os utilizam nos crimes, principalmente assaltos. A polícia militar tem agido na recuperação desses veículos. Na quinta-feira, 26, por exemplo, um carro modelo Doblô, que foi usado durante um roubo de outro veículo na BR-101, foi apreendido pela PM próximo ao Colégio Luiz Eduardo Magalhães, no mesmo dia do crime.

Na terça-feira, 24, no Conjunto Zilda Arns, no bairro do Cajueiro, policiais do 14° Batalhão recuperaram uma Pop Branca, que havia sido roubada horas antes e usada em assaltos na cidade.

Há relatos de assaltos nos bairros São Benedito, Alto Sobradinho, Cajueiro, Andaiá e Maria Preta. Ontem, quinta, no Loteamento Lagoa Dourada, moradores foram vítimas da investida de criminosos em plena luz do dia. Um grupo de mulheres conversava na rua quando foram surpreendidas por dois suspeitos armados a bordo de uma moto. Eles levaram o celular de uma das vitimas porque ela não conseguiu correr. No mesmo dia, dois criminosos, numa moto, assaltaram três funcionários de um mercado, na Travessa Juracy Magalhães.

Assista ao assalto no Loteamento Lagoa Dourada

Dados da Polícia Civil apontam diminuição

Os registros contabilizam todos os homicídios dolosos, latrocínios e lesões corporais seguidas de morte, que, juntos, compõem os chamados Crimes Violentos Letais Intencionais – CVLI.  A Delegacia de Polícia Civil de Santo Antônio de Jesus diz que está empenhada na apuração, enquanto polícia judiciária e, em comunhão de esforços com a Polícia Militar da cidade, para a redução dos índices de Crimes Violentos Letais Intencionais – CVLI.

Em muitos estados os casos de morte em decorrência de intervenção policial não entram na conta de homicídios. No dia 4 de julho último, a 4ª Coordenadoria Regional da Polícia Civil – 4ª Coorpin,  divulgou que a população da cidade está há 31 dias, período entre 4 de junho a 4 de julho, sem a ocorrência de homicídios e outros CVLIs.

Segundo a Coorpin, os índices de CVLI vêm sendo reduzidos e, se comparados ao mesmo período de 2017, houve uma diminuição de 35,7% nos homicídios e outros crimes violentos com resultado de morte. “Considerando que, sobretudo no último mês, junho, a cidade sediou eventos de festejos tradicionais que, naturalmente, aumentam substancialmente o número de pessoas e, consequentemente, de crimes, esse fato é motivo de comemoração pela sociedade”, diz a nota. *Fotos Reprodução/WhatsApp e Bahia na Web

 

Leave a Reply