Correios correm contra o tempo para evitar privatização, diz Kassab

O ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, disse ontem, terça-feira (28), que todo esforço deve ser empreendido para evitar que os Correios sejam privatizados, mas que essa opção não pode ser descartada.

‘É uma constatação difícil. Sou contra a privatização, mas não há caminho’, declarou. Segundo ministro, para não ser privatizada, estatal em crise precisa recuperar equilíbrio ‘rapidamente’, disse.

O ministro se diz contrário à privalização e afirma que o governo está fazendo “todo o esforço” para evitar. “É uma constatação difícil. Sou contra a privatização, mas não há caminho”, declarou.

Kassab disse que o governo não tem recursos para investir nos Correios. Segundo ele, ao assumir o ministério, o déficit anual  da estatal era de R $ 2 bilhões.

“Nós não temos saída: ou nós promoveremos o equilíbrio rapidamente ou nós vamos caminhar para um processo de privatização”, declarou. De acordo com Kassab, a situação da empresa é resultado de “má gestão”.

“Má gestão é loteamento, corrupção, não encontrar receitas adicionais, não cortar para manter equilíbrio. A empresa corre contra o relógio”, declarou.

Kassab deu as declarações depois de participar, no Palácio do Planalto, da cerimônia de sanção da Lei  de Revisão do Marco Regulatório da Radiodifusão. (Folha)

Leave a Reply