CASO LIEDSON: Família de bióloga morta em acidente diz que processará ex-jogador 

O ex-jogador foi ouvido ontem, segunda-feira (24), na sede da 5a Coordenadoria de Polícia do Interior (Coorpin). O acidente ocorreu no último dia 18.  De acordo com o delegado, o ex-jogador contou que passava na rodovia quando foi surpreendido pelo carro de Viviane, que, segundo ele, saiu de uma estrada vicinal e entrou na principal rapidamente.

“Liedson disse que avistou ela tentando entrar na rodovia, mas como sabia que a passagem era preferencial para ele, não parou. Ele disse que confiou que ela esperaria ele passar, mas ela não parou. Ele disse que ela entrou rapidamente na pista e que ele tentou tirar o carro dele da direção do dela, mas não conseguiu e bateu na lateral do carro. Ele disse que ele estava a 90 km/h”, contou o delegado.

Socorro

Segundo José Raimundo, Liedson contou ainda que, após o acidente, saiu do carro onde viajava com a mulher e prestou socorro à vítima e ao marido dela.

“Liedson contou que, depois que bateu o carro, o airbag abriu e o carro saiu da pista. O veículo foi parar em um pasto. Ele tirou o cinto de segurança com a mulher dele e, juntos, saíram do carro pela porta do motorista, porque o lado do carro onde ela estava não abriu. Ele disse que foram para a rodovia para ver o que havia acontecido e encontraram o marido da vítima tentando acordá-la, na pista. O Liedson disse que tentou chamar o Serviço Móvel de Urgência, mas a ligação não completou e ele pediu a outra pessoa. Ele levou a mulher [dele] para uma clínica ortopédica, mas um advogado ficou acompanhando a vítima, motorista que morreu”, contou.

Segundo o delegado, o ex-jogador foi liberado após o interrogatório, e os relatos dele foram anexados ao inquérito policial que apura o acidente. Segundo o delegado, o marido da vítima também seria interrogado na segunda-feira, mas não conseguiu, porque ainda está abalado. Outras testemunhas devem ser ouvidas ainda nesta semana.

Segundo a polícia, testemunhas disseram, no local do acidente, que Viviane teria feito uma manobra imprudente ao cruzar em uma rotatória, batendo no veículo de Liedson, que estava na faixa preferencial. Liedson pode ser indiciado por homicídio culposo, quando não há intenção de matar. O inquérito deve ficar pronto em um prazo de 30 dias.

Processo

A família da bióloga disse ao Google que pretende entrar com um processo contra Liedson. Outra ação deve ser movida contra montadora do carro de Viviane, porque, segundo o advogado dos parentes da vítima, os airbags não foram acionados no momento do acidente.

O marido dela, Daniel Porto Cabral, também estava no carro, mas sobreviveu. Ele ainda não chegou a ser ouvido pela polícia, por estar bastante abalado, assim como os demais familiares.

“Todos os elementos colhidos com a outra vítima, que é o esposo de Viviane, levam a crer que houve uma ultrapassagem indevida com um excesso de velocidade por parte do jogador. E a perícia vai confirmar isso”, destacou o advogado Diego Benevides.

Gravidez

Os familiares afirmaram que Viviane estava esperando o primeiro filho e aguardam que o laudo do Departamento de Polícia Técnica (DPT) confirme a gravidez. “Encontramos um teste de farmácia que ela fez e que deu resultado positivo. Ela já estava se preparando para engravidar”, disse a prima da bióloga, Mariana Pinto.

Fotos Reprodução

Leave a Reply