Presidente da Câmara de Conceição do Almeida diz que 13º é ‘imoral’ e irá doar sua parte para Mansão dos Idosos

Procurado pela reportagem do BA Cidades, o presidente da Câmara de Conceição do Almeida, Nino de Osaná, disse que a sua decisão de ser contra o projeto que garantiu o 13º salário aos vereadores, foi por entender que não é justo um vereador receber 13º. “Já recebemos o nosso salário, não seria preciso ganhar mais, especialmente devido à situação em que o Brasil e o nosso município se encontram, por conta das quedas absurdas de receita. Se meu voto fosse para decidir, o projeto não passaria”, enfatizou.

O presidente da Câmara diz que o projeto é legal, mas considera ‘imoral’ e pretende destinar seu 13º a uma instituição do município. “Achei um absurdo. Totalmente imoral, mas estou aguardando resposta do jurídico para obter orientação sobre o que posso fazer com o meu salário, se devolvo ao município, ou se faço a doação à Mansão dos Idosos”, afirmou.

Nino de Osaná pretende buscar dentro da lei, uma solução pessoal, já que se mostrou contrário à proposta. “Somos um grupo e nas discussões ideias divergem. O projeto foi de autoria de dois componentes da mesa diretora, Bêa e Sérgio, ambos da bancada da situação. Na oportunidade, pedi que o projeto fosse remetido para avaliação das comissões, mas o vereador Bêa Brasil preferiu submeter ao plenário. O plenário é soberano e o presidente só vota em caso de empate. O projeto deu segmento e foi aprovado por todos os 10 vereadores”, explicou.

O vereador Nino de Osaná destaca que ‘o momento não é ideal’ e citou a ‘crise financeira’, tendo em vista que a receita da Câmara do ano de 2017 para o ano de 2018, teve apenas um aumento mensal de R$ 1.228,40, saiu de R$ 125.066,16 para R$ 126.294,56.

Ainda em sua fala, Nino diz que o recurso que sobra no final do ano, não fica para a Câmara. “A nossa proposta era devolver ao município para investir nas áreas que mais necessitam, ou economizar para adquirir um veículo próprio para o legislativo. Assim já cortaríamos o gasto com aluguel de veículo.” Ele aproveitou para comunicar também que não pretende usar a polêmica envolvendo esse assunto para se promover. (BA Cidades)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *