Gestante e bebê morrem antes de parto. Família acusa médicos e hospital de negligência em Cruz das Almas

Um bebê morreu na barriga da mãe antes do parto ser realizado, no município de Cruz das Almas (a 146 km de Salvador),  no Recôncavo da Bahia, e o pai da criança acusa médicos e o Centro de Parto Normal da Santa Casa de Cruz das Almas de negligência, por conta da demora no atendimento.

A gestante morreu logo após ser atendida, seis horas depois de ter dado entrada na maternidade, às 4h da madrugada desta terça-feira  (1°/5).

Segundo o marido da vítima, Gilson de Jesus Conceição, de 34 anos, morador da localidade do Pumba II, na zona rural do município, o drama da  mulher dele,  grávida de cinco meses (21 semanas de gestação), começou quando estava perdendo sangue e foi levada para a maternidade durante a madrugada, acompanhada de familiares, mas teve de aguardar por cerca de 6h para ser atendida. “Eu agora preciso cuidar dos meus filhos e fazer o que tenho direito contra esse hospital”, desabafou Gilson.

Mãe de quatro filhos e portadora de Lúpus, Elaine da Silva Ribeiro, de 33 anos, foi atendida por uma médica plantonista que recomendou a transferência da paciente para uma unidade de saúde que tivesse suporte adequado, por ser uma gravidez de risco.

Além da demora no atendimento, segundo Maria Conceição, cunhada de Elaine, o estado de saúde dela piorou enquanto aguardava autorização da Central de Regulação do Estado para transferência para outro hospital. “Temendo pelo pior, cheguei a cobrar providências, mas o médico me disse que o assunto era com a direção da Santa Casa”, contou ao Forte na Notícia.

De acordo com a publicação, com a demora,  Elaine perdeu muito sangue e acabou não resistindo. A morte dela provocou revolta aos familiares e amigos. A direção da Santa Casa deverá se pronunciar sobre o caso através  de uma nota oficial.

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *