Prefeitura paga R$ 210 mil para quatro bandas tocarem no aniversário de Cachoeira e população cobra saúde e obras  

Cristina Pita
cristinapita@bacidades.com.br

A Prefeitura de Cachoeira (a 110 km de Salvador), no recôncavo baiano, vai realizar a tradicional festa de aniversário da cidade no próximo dia 13,  com atrações como Psirico, Parangolé, Harmonia do Samba e Deivinho Novaes.

Os festejos seriam motivos para celebração de toda a cidade, não fosse um fato que vem trazendo muita revolta da população.

O problema é que a gestão atual do prefeito Tato Pereira (PSDB) vive um verdadeiro caos quanto ao orçamento do município. Quantias vultuosas em obras paradas e falta de investimento em áreas essenciais, como saúde. Mas, para as festas do município, dinheiro não é problema.

Para animar as comemorações, o prefeito de Cachoeira, Tato Pereira, publicou no Diário Oficial do Município do dia 1/2, quatro extratos de inexigibilidade, que somam R$ 210 mil, para contratar apenas estas quatro bandas. Ocorre que, com obras paradas e sem investimentos na saúde, segundo divulgou o Recôncavo Online, a população reclamou.

De acordo com a publicação, moradores relataram que os valores gastos pelo gestor em cinco dias de festa poderiam ser investidos em outras áreas, como nas obras paralisadas e ainda na saúde da cidade. De acordo com a programação da prefeitura, os R$ 210 mil serão para quitar apenas os cachês destas quatro atrações.

Porém, a prefeitura vai desembolsar ainda outros valores, que não foram divulgados, para contratar outras 14 bandas, que preencherão a grade dos cinco dias de folia na cidade histórica e monumento nacional, que completa 181 anos de elevação à categoria de cidade na próxima terça-feira  (13/3).

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *