2 DE JULHO: Em Valença população foi às ruas comemorar festa cívica da Bahia

Cristina Pita

Sob olhares de moradores das ruas da cidade histórica de Valença (a 260 km de Salvador), no baixo sul do estado, o desfile cívico em comemoração ao 2 de Julho, data que celebra a independência do Brasil na Bahia, arrastou uma multidão neste domingo (2), da Praça 2 de Julho até o Ginásio de Esportes, no bairro do Tento, entregue à população totalmente reformado.

O cortejo foi acompanhado por autoridades, policiais e o cmandante da 33ª Companhia Independente da Polícia Militar (33a CIPM), capitão Alexandre Costa; Tiro de Guerra, Guarda Municipal e moradores, que caminharam atrás dos carros que levavam o Caboclo e a Cabocla, símbolos da independência baiana. Diversos grupos sociais participaram do cortejo, enquanto a Filarmônica 24 de Outubro e a banda do Exército Brasileiro deram o tom da festa.

O prefeito Ricardo Moura (PMDB) aproveitou a oportunidade para contextualizar a festa, que foi revitalizada este ano. “A história continua viva em nossas mentes. Foi uma luta de liberdade do jugo português. Conclamei as pessoas, e a comunidade participou em peso. Não tenho duvidas de que este foi o maior 2 de Julho que presenciei, desde 1992, quando me elegi vereador. Foi maior em termos de participação popular em Valença”, garantiu.

Para a secretária municipal de Cultura, Janete Valmere, essa é uma das manifestações populares mais importantes para o calendário nacional, e não somente baiano. “Na nossa gestão, a ideia é que se pense o 2 de Julho a partir da importância dele não só no âmbito estadual, mas também nacional. Foi em 2 de Julho que a frase teve representatividade para o povo brasileiro. Valença é uma cidade decidida e abraçou a causa dos verdadeiros independentes brasileiros, ajudando a manter os soldados com alimentos juntamente com Cairu. Somos o povo, que nos reunimos junto ao Recôncavo, pela independência da Bahia”, pontuou.

Segundo a secretária, essa festa tem a marca das mulheres, de Maria Quitéria, de Joana Angélica e de Maria Felipa, símbolos de participação feminina. “Reconheço o 2 de Julho como a festa mais genuinamente popular, mais democrática que temos na Bahia e que simboliza a capacidade das mulheres de lutar corajosamente”, reforçou.

Mesmo com o tempo instável, a concentração em volta da Praça 2 de Julho começou logo cedo. A alvorada de fogos, por volta das 6h, anunciou o grito de liberdade daqueles que lutaram pela consolidação da independência do país. “Há muitos anos que eu participo. Sou uma patriota. Tenho conseguido acompanhar o cortejo e dar minha contribuição”, disse Gorete Andrade. “Viemos juntas no mesmo ideal e este ano a festa está linda e bem organizada”, completou Amélia Ribeiro.

O vice-prefeito de Valença, Humberto Malheiros, o Beto, reforçou a importância da luta pela independência da Bahia. “O 2 de Julho tem essa importância de mostrar essa história para os jovens e representa a liberdade que está acontecendo atualmente no país. Essa é a nossa independência, é o que nós queremos. Valença e a Bahia estão de parabéns. Torcemos para que o Brasil consiga essa liberdade”, afirmou.

Autoridades marcaram presença

Políticos participaram do tradicional desfile pelas ruas de Valença
em celebração à Independência da Bahia, comemorado neste Dois de Julho. Autoridades de diferentes partidos políticos se reuniram no cortejo anual que passou pelas principais ruas de Valença.

Num desfile marcado pela procissão dos caboclos, pelas fanfarras e Filarmônica 24 de Outubro, Exército e Polícia Militar, políticos como o prefeito Ricardo Moura (PMDB), o vice-prefeito Humberto Malheiros (PEN); o presidente da Câmara Municipal, Luís Carlos Muniz Andrade (PR), e os vereadores Vane Costa e Matheus Passos, e lideranças politicas do baixo sul, como o ex-vereador e ex-presidente da Câmara, Raimundo Costa, realizaram uma caminhada cívica pacífica.

Confira as fotos:

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *