SAJ: Inquérito policial apontará quem atirou em soldado da PM

Cristina Pita

Após as mortes dos dois envolvidos no crime contra o soldado da Polícia Militar, Adelson Oliveira da Silva, que tentou evitar um assalto na terça-feira (23) e acabou morrendo por tiros deflagrados por um dos acusados, a Polícia Civil de Santo Antônio de Jesus, no Recôncavo baiano, abriu inquérito policial para apurar de que arma partiu o tiro que matou o militar.

Adelson estava de folga no dia do crime. O corpo do PM foi enterrado na tarde de ontem, quarta (24), sob forte comoção.

No mesmo dia, uma força tarefa envolvendo as polícias Civil e Militar, resultou na morte de três criminosos.
Dois deles, Breno Henrique Oliveira de Jesus, 22 anos, e Antônio Marcos Santos de Jesus, 23, prticiparam da tentativa de assalto, que resultou na morte do policial.

Segundo o coronel Adalberto Piton, as investigações ja começaram. “O inquérito vai dizer de que arma partiu o tiro que matou o soldado. Durante diligências para localização dos autores do homicídio, fomos informados onde os suspeitos se esconderam. Na chegada da polícia, eles resistiram à prisão disparando contra os policiais, sendo necessário o revide”, relatou o comandante do 14o Batalhão da PM.

Coronel PM Adalberto Piton

De acordo com o coronel Piton, os criminosos estavam escondidos em duas casas na Rua Justiniano Rocha Galvão, esperando comparsas para fugirem da cidade. “Um deles invadiu o 1° andar de uma casa e outros dois uma casa no lado oposto da rua. Assim, as equipes abordaram as duas edificações, localizando os suspeitos, que morreram no confronto”, contou o comandante.

Após a ação, os policiais localizaram as armas usadas no assalto. “Um revólver Taurus, calibre 38, carregado com dois cartuchos intactos e quatro deflagrados. Na segunda casa, encontramos dois revólveres calibre 38, marcas Taurus e Rossi, ambos com numeração suprimida, carregados com dois cartuchos intactos e três deflagrados. As armas apreendidas foram apresentadas na Delegacia de Polícia de SAJ”, informou o comandante Adalberto Piton.

O terceiro criminoso morto na ação não participou do assalto que vitimou o policial Adelson, mas assim como Breno e Marcola, era envolvido em roubos a transeuntes na cidade. Os três estavam recentemente em liberdade provisória. Os corpos foram levados para o Departamento de Polícia Técnica de Santo Antônio de Jesus.

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *