Pais de Gabrielly desabafam sobre a perda da filha

A morte de Gabrielly Gomes, de 7 anos, através de exames de DNA, divulgada na quarta-feira (26) pela Polícia Civil de Feira de Santana (a 100 km de Salvador), gerou uma grande comoção social e repercutiu com muita tristeza e indignação.

Familiares, amigos, polícia e todos que torciam para que ela fosse encontrada viva, lamentaram a morte e têm como único desejo que a justiça seja feita e o culpado punido.

O pai de Gabrielly, Joilson Santana estava inconsolável com a notícia da morte da filha. Ele contou ao Acorda Cidade que foi convocado pela Polícia Civil para comparecer à delegacia na manhã desta quarta-feira e que estava com a esperança de receber uma boa notícia e de saber que a filha estava viva. Segundo Joilson, ele chegou cedo à delegacia e infelizmente a noticia que recebeu foi a mais triste.

“Foi um baque muito forte saber que aquele crânio era de minha filha. Mas, os exames deram positivos. Foram muitos exames. Espero que chegue até o autor do crime e eu quero olhar para a cara dele para ele me dizer o que fez com minha filha. Eu não tenho palavras pra falar em uma situação dessa. Eu não suspeito de ninguém. Tinha esperança em abraçar minha filha e a esperança acabou porque ela se encontra morta. A ficha ainda não caiu. Eu não queria acreditar que isso aconteceu com ela.

Emocionado, Joilson relatou ainda que só um milagre de Deus poderia trazer Gabrielly de volta. Ele relembrou que ela o chamava de ‘meu pai’ e no dia do seu desaparecimento ele havia combinado de encontrá-la.

“Eu ia encontrá-la no sábado. No dia que aconteceu essa barbaridade. Infelizmente foi uma notícia muito terrível”, disse o pai da garota.

Mãe não acredita na morte da filha
Geisa Gomes, mãe de Gabrielly disse que apesar da comprovação da morte da filha feita pelo exame de DNA, ela acredita que a criança esteja viva e um dia as duas irão se encontrar.

“Um simples papel deu positivo. Para mim isso não significa que minha filha esteja morta. Eu acredito e meu coração de mãe fala o tempo todo que ela está viva. Meu coração fala de fé e de esperança que nunca morre”, declarou.

Geisa enfatizou que não está abalada e que está sendo sustentada pela fé e o amor de Deus. Ela salientou que continua em jejum e oração e acredita que Deus tem o poder de ajudá-la. (Com informações do Acorda Cidade)

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *